sexta-feira, 22 de junho de 2012

Escrevoando


Erato Muse of Poetry (c. 1870) 
by Edward John Poynter   


E a Poeta-Musa abre suas asas feitas de palavras
Cada pena um verbo, um substantivo, um adjetivo, uma ideia
Ela escrevoa, feminina-perfeição, ideal artístico, cruzando o céu azúlico
As pessoas lá embaixo sorriem, tomadas pela visão daquele lindo anjo literário
E cantam, repetindo a canção lírica que a Poeta-Musa escreve em seus corações  


3 comentários:

  1. Obrigada pelo elogio!
    Lisonja sou-te!
    Grata!

    ResponderExcluir
  2. Que bom encontrar Erato por aqui, luz poesia e voltarei mais seguido.

    Um abraço Rogério e vamos esparramar poesia.

    Carmen Silvia Presotto - Vidráguas!

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado por ler, Carmen.

    Grato por comentar.

    Por favor, continue explorando o blog.

    ResponderExcluir